Fonte: Organização Mundial da Saúde (OMS, 2007)

MÉTODOS MAIS EFICIENTES (% de falha)

MÉTODOS MENOS EFICIENTES (% de falha)

Cada um desses métodos atua de uma maneira. Por essa razão, não escolha apenas um único modo de prevenção. Para contar com uma vida sexual saudável e manter o seu planejamento familiar, o ideal é utilizar métodos contraceptivos combinados.

Outros métodos contraceptivos

DIU e SIU

As siglas significam dispositivo intrauterino (DIU) e sistema intrauterino (SIU). Ambos métodos são inseridos dentro do útero pelo ginecologista e a gravidez pode ser evitada por bastante tempo – até 10 anos.

Eles atuam como uma barreira física que impede a passagem dos espermatozoides, para que não atinjam o óvulo. O DIU é feito de cobre, sem hormônios, enquanto o SIU é feito de um material plástico e libera um hormônio no útero. Somente o ginecologista poderá determinar qual dos dois é a melhor indicação para o seu caso.

DIAFRAGMA

O diafragma é um anel flexível envolvido por uma borracha que impede o contato dos espermatozoides com o útero. Deve ser colocado dentro da vagina de 15 a 30 minutos antes da relação e retirado até 12 horas depois.

É extremamente importante ter cuidado ao manusear para que ele funcione corretamente. Depois do uso, deve ser retirado, higienizado com água e armazenado adequadamente. O diafragma não pode ser usado no período menstrual.

INJEÇÃO ANTICONCEPCIONAL

Esse método contraceptivo traz uma combinação de progesterona ou associação de estrogênio em doses capazes de durar mais tempo que a pílula. As aplicações podem ser feitas mensalmente ou trimestralmente.

A injeção anticoncepcional é recomendada para mulheres que não podem ou não querem usar a pílula, pois possui uma base diferente.

ANEL VAGINAL

Trata-se de um pequeno anel que contém etonogestrel e etinilestradiol. É colocado na parte superior da vagina no quinto dia da menstruação. Ele deve ficar nesse local por três semanas, depois precisa ser retirado e uma pausa de 7 dias deve ser feita até a colocação do novo anel.

O anel vaginal funciona ao liberar estrogêneo e progestagênio na corrente sanguínea, impedindo a ovulação da mulher. A fertilidade volta assim que o uso do anel for suspenso.

ESPERMATICIDA

É uma substância geralmente presente em géis, sprays, espumas e supositórios. Também chamado de espermicida, esse método consegue imobilizar e destruir os espermatozoides no ato sexual. Deve ser introduzido na vagina antes da relação.

O espermaticida também está disponível em forma de comprimido, que deve ser usado 10 minutos antes do ato sexual.

LIGADURA DE TROMPAS

É uma cirurgia em que são amarradas ou cortadas as trompas da mulher. Isso evita que o óvulo e os espermatozoides entrem em contato. Trata-se de um método contraceptivo definitivo, portanto, é importante utilizá-lo em último caso, quando não houver mais intenção de ter filhos.